4 de novembro de 2011

“Os recursos dos convênios com o Ministério do Esporte devem voltar aos cofres públicos”

Os desvios de verba pública no Governo Federal por meio de convênios firmados pelo Ministério do Esporte serão apurados também em Minas Gerais. O deputado João Leite (PSDB), do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa do Estado e presidente do PSDB Municipal, entrou nesta sexta-feira (04/11) com representação no Ministério Público Federal pedindo investigação e instauração de inquérito contra quatro entidades mineiras que teriam sido beneficiadas pelos convênios suspeitos.

Essas entidades receberam milionários repasses de recursos públicos federais através do programa “Segundo Tempo” e são alvo de denúncias por diversas irregularidades. São elas: Instituto Cidade, em Juiz de Fora; Fundação Conscienciarte, em Paracatu; Ethos Instituto de Educação, em Coronel Fabriciano, e Associação Nacional de Apoio aos Municípios, em Timóteo.

A representação do deputado João Leite, entregue ao procurador-chefe do MPF em Minas Adailton Ramos do Nascimento, pede a imediata suspensão dos convênios e também, caso confirmadas as denúncias, a condenação dos representantes legais das entidades. “Demonstramos com muitas provas as irregularidades praticadas em Minas Gerais envolvendo o Ministério do Esporte e várias organizações não governamentais”, explicou João Leite.