21 de março de 2014

Trapalhada: a menos de três meses do Mundial, governo do PT anuncia medida que cancela 800 voos durante o torneio

Mais uma vez o governo federal do PT demonstra suas falhas administrativas e quem sai prejudicado é a população. Cerca de 16 mil pessoas, passageiros de empresas aéreas brasileiras, devem ter seus bilhetes cancelados ou seus voos remanejados com a decisão dos responsáveis pela segurança da Copa do Mundo de implantarem zonas de exclusão no espaço aéreo brasileiro durante o horário dos jogos de futebol nas 12 cidades-sede. Após a experiência com a Copa das Confederações e pelo exemplo de outros mundiais, o governo federal já sabia da necessidade de restringir a operação nos aeroportos do país durante a Copa do Mundo, por motivos de segurança, mas ainda não havia repassado as orientações às aéreas. Mesmo assim distribuiu os horários para as companhias que tiveram até o dia 20 de dezembro de 2013 para apresentar à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) o pedido de alteração ou inclusão de horários de partidas para voos regulares no período da Copa do Mundo. A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), argumenta que as passagens foram vendidas porque o governo só se pronunciou agora, a menos de 3 meses do mundial, quanto ao alcance das restrições.
Serão 800 vôos afetados entre a partida inaugural no dia 12 de junho, em São Paulo, e a final, no dia 13 de julho, no Rio de Janeiro. As normas elaboradas pelo Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), subordinado ao Ministério da Defesa e ao Comando da Aeronáutica, proíbem pousos e decolagens em aeroportos com distância inferior a 7,2 km dos estádios onde os jogos estiverem sendo realizados por um período médio de quatro a cinco horas.
O deputado Lafayette Andrada (PSDB), líder do bloco Transparência e Resultado, levou o assunto ao plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Ele destacou em sua fala que apesar da inegável importância de que normas de segurança sejam estabelecidas, o governo da presidente Dilma falhou, mais uma vez, em gerenciar suas responsabilidades, anunciando em cima da hora decisões que poderiam ter sido apresentadas antes, evitando transtornos para as companhias aéreas e principalmente para os consumidores.
“Faltando menos de três meses para a copa do mundo o governo federal resolve informar só agora que mais de 800 voos serão cancelados, atingindo passageiros que já compraram, há cerca de um ano suas passagens, seus pacotes para a Copa do Mundo. Então o governo federal, mais uma vez prima pela incompetência e pela falta de responsabilidade e resolve fazer essa pérola! O povo brasileiro não aguenta mais” – ressaltou Lafayette Andrada.
Deputado Lafayette Andrada (PSDB), líder do bloco Transparência e Resultado

Deputado Lafayette Andrada (PSDB), líder do bloco Transparência e Resultado

Segundo a Abear, passageiros com bilhetes para voos afetados serão contatados pelas empresas aéreas para serem informados sobre mudanças de horários, reacomodação ou reembolso, em caso de desistência da viagem.A medida vale tanto para voos comerciais como para jatos executivos.