12 de junho de 2013

Sob pressão: mobilização e cobranças devem fazer governo do PT tirar obras da BR-381 do papel

“Está na hora do governo federal saldar a dívida da BR-381 que possui com Minas Gerais”, afirmou o deputado Dinis Pinheiro

 

A pressão para que o governo federal do PT cumpra a promessa das obras da BR-381 está ficando mais forte dentro e fora de Minas Gerais. Já foram três editais adiados em menos de um ano, e agora, mediante a uma grande mobilização e muitas cobranças, parece que a licitação das obras pode enfim sair do papel.

Mesmo se tratando da rodovia mais perigosa do país, a 381 passou os últimos 10 anos às margens dos investimentos federais. Ou seja, nada foi feito para realizar a tão prometida duplicação do trecho que vai de Belo Horizonte à Governador Valadares.

Sem a pressão do governo de Minas, da Assembleia Legislativa, da sociedade e de lideranças do estado, provavelmente essa obra se arrastaria por mais dez anos. As cobranças foram decisivas para que o governo do PT quitasse enfim esse débito com os mineiros, conforme afirmou o presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro. “O governo federal fica com 70% de tudo o que a gente paga de imposto no país, é uma grande arrecadação. Então, já está na hora do governo federal saldar a dívida que possui com Minas Gerais”.

De acordo com o presidente Dinis, o legislativo mineiro também fará coro ao movimento “Marcha pela Rodovia pela Vida”, lançado há um mês pelo secretário de Estado de Gestão Metropolitana, Alexandre da Silveira, para cobrar a liberação dos editais de licitação para a 381 e fiscalizar as obras em todas as suas etapas. Minas Gerais não pode mais conviver com o descaso com que o governo federal do PT vem tratando a duplicação da rodovia. “Não aceitaremos mais postergação”, afirmou o secretário.

A Marcha pela Rodovia da Vida recebeu, nesta quarta-feira (12/06), a adesão dos deputados da ALMG em evento realizado no Salão Nobre da Casa. Além do secretário e dos parlamentares, também participaram do encontro o prefeito e vice prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda e Délio Malheiros. A Marcha conta ainda com o apoio de lideranças políticas de várias regiões do estado e de entidades de classe e da sociedade civil.

Licitação

O grande objetivo da mobilização, segundo reforçou o deputado Gustavo Valadares (PSD), é mesmo o de pressionar o governo federal a finalmente licitar as obras prometidas. “A 381 é conhecida Brasil a fora como a Rodovia da Morte. Todos nós mineiros temos pelo menos um conhecido que perdeu a vida nessa estrada por irresponsabilidade e omissão do governo federal”. Valadares lembra que a promessa de duplicação da rodovia vem desde 2003, quando o ex-presidente Lula já prometia executá-la ainda no seu primeiro mandando. Dez anos se passaram e nada foi feito desde então.

A abertura das propostas para a duplicação de 11 dos 13 trechos da BR-381 entre BH e Valadares está prevista para ter início amanhã (13/06), indo até o dia 17 de junho em Brasília. A comissão de Transportes da Assembleia e a Marcha pela Rodovia da Vida seguirão para o local para acompanhar a abertura dos trabalhos e fazer pressão, evitando um novo adiamento aconteça e o PT volte com o projeto de duplicação para a gaveta das obras paradas do governo federal.

Apoio

As iniciativas para aumentar as cobranças da duplicação da BR-381 encontraram nas entidades de classe um grande aliado. Frentes como a Granbel, o Sinttrocel, a ACMinas, a Federaminas e a Fiemg já têm garantido apoio ao movimento. Para Luciano Araújo, presidente da Fiemg Regional Vale do Aço, somente com a finalização das obras da rodovia será possível transformar o leste de Minas em um importante vetor de desenvolvimento para o estado, facilitando o escoamento da produção dentro e fora de Minas.

 

Leia mais:

O rastro de poeira deixado pelo PT

BR-381 continua sendo desprezada pelo Governo Federal do PT. Sem duplicação, rodovia continua a fazer suas vítimas

Em Visita a BH, Dilma faz balanço de gestão do PT mas se esquece de cumprir as obras prometidas que não saíram do papel