28 de agosto de 2012

Revisão do PPAG aponta avanços na área de segurança pública

O Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG) é elaborado a cada quatro anos pelo Governo de Minas para orientar suas ações e investimentos. Anualmente ele é avaliado por parlamentares, técnicos do executivo e sociedade, assim é possível saber se as metas e resultados estão sendo alcançadas e se existem dificuldades para a execução dos projetos. Nesta terça-feira (28/08), foi a vez da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) se reunir para examinar a Rede de Defesa e Segurança.

A Rede de Defesa e Segurança inclui programas estruturadores e programas associados voltados ao enfrentamento da criminalidade, à mediação de conflitos nos aglomerados e à prevenção e consumo de álcool e outras drogas entre outros.

Entre as ações previstas para serem executadas ainda este ano estão a ampliação do programa Olho Vivo, a implantação de unidade integradas dos órgãos de defesa social, instalação de centros de prevenção da criminalidade, reforma e ampliação de unidades prisionais, assistência médica aos dependentes químicos e expansão do policiamento rural.

“Há um grande avanço na área”, avaliou o secretário adjunto de Defesa Social, Denilson Feitoza, que ressaltou que o desafio da defesa social é permanente.“Todos os dias nós lutamos para isso, elaboramos projetos, fazemos termos de referência, executamos as ações idealizadas. Em todos os campos nós temos avançado muito. Um exemplo é o sistema prisional com novas unidades prisionais, ampliação do número de vagas e do trabalho para presos. São 12 mil presos trabalhando e seis mil estudando. A luta é diária e permanente”, declarou Denilson.

O presidente da Comissão de Segurança da ALMG, deputado João Leite (PSDB), do Bloco Transparência e Resultado da ALMG, também avaliou positivamente os dados apresentados e disse estar animado com a criação do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), anunciado no mês de julho pelo Governo de Minas.

O Centro vai reunir em um mesmo espaço, as Polícias Civil, Militar e Federal, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Rodoviária Federal, a Defesa Civil e agentes da Prefeitura Municipal. As ocorrências serão centralizadas garantindo mais agilidade e otimização de recursos em situações de emergências. “Estou animado com este trabalho de inteligência, especialmente com o trabalho de integração. Nós só podemos vencer a criminalidade com integração”, afirmou João Leite.

As audiências de monitoramento do PPAG seguem até o dia 5 de setembro. A programação pode ser conferida no site da ALMG.