11 de maio de 2011

Recursos do governo federal não chegam aos produtores rurais, enquanto o Estado faz ações para ajudar

Dep. Rômulo Viegas destacou o PIB do agronegócio mineiro

O crescimento de 16% do PIB do agronegócio mineiro, que atingiu em 2010 o volume recorde de R$ 105 bilhões, foi destacado pelo deputado Rômulo Viegas (PSDB), do Bloco Transparência e Resultado, em pronunciamento nesta manhã, na Assembléia Legislativa. O parlamentar atribuiu este crescimento, em relação a 2009, a ações do governo estadual que asseguraram melhores condições para o trabalho no campo.

Minas é responsável hoje por 13% do PIB do agronegócio brasileiro. Produtor rural, o deputado Antônio Carlos Arantes (PSC) ressaltou que parte considerável desta produção é de responsabilidade do pequeno produtor, citando como exemplo o café- Minas é hoje o maior produtor nacional- que tem 30% de sua safra colhida em pequenas propriedades.

“O produtor rural-acentuou- tem sido um herói pois os anunciados recursos dos grandes programas do Governo Federal não tem chegado a eles. O que tem ajudado são as ações do governo estadual melhorando as condições de escoamento da produção, a assistência técnica através da Emater e a oferta de educação e saúde de melhor qualidade”.

A melhoria da qualidade de vida do produtor, com a qualificação das estradas estaduais, além de ampliação da malha rodoviária com programas como o ProAcesso e o recém lançado “Caminhos de Minas”, a expansão dos serviços de saúde, de educação, de oferta de energia elétrica e telefonia, além da implantação do saneamento básico em centenas de cidades, foram destacados nos pronunciamentos dos deputados Bonifácio Mourão (PSDB), João Leite (PSDB) e Zé Maia (PSDB), como outros fatores que explicam o sucesso do agronegócio e dos pequenos produtores rurais em Minas.