21 de julho de 2012

Primeiro semestre da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio da ALMG indica fraca atuação do Governo Federal em Minas Gerais

O desenvolvimento de ações para o fortalecimento do comércio e da indústria mineira marcou os trabalhos da Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) no primeiro semestre de 2012. Neste ano, o destaque das pautas foi a preparação do Estado para receber a Copa do Mundo em 2014 e a preocupação com relação ao fenômeno da desindustrialização.

O deputado Rômulo Viegas (PSDB), do Bloco Transparência e Resultado, reforçou o papel da Comissão e do Governo do Estado nos investimentos realizados nas cidades mineiras para receber os turistas e trazer melhorias para a população e criticou a postura do Governo Federal. “A nossa comissão participou de várias audiências no que diz respeito às providências que estão sendo tomadas para que possamos ter aqui no Brasil uma Copa do Mundo de 2014 de alto nível, também a Copa das Confederações e também uma programação para as Olimpíadas. Mas, através dessas reuniões, nós conseguimos observar que o Governo Federal ainda não toma medidas necessárias para melhorar a infraestrutura brasileira no quesito das estradas, dos portos e aeroportos. Estão tomando medidas paliativas, pequenas e que nós estamos extremamente preocupados”, disse.

A desindustrialização, caracterizada por um longo período de queda da participação da indústria na formação do Produto Interno Bruto (PIB) e no índice geral de empregos, é outro problema que preocupa os deputados da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio. Implicam diretamente nesse processo algumas ações, como por exemplo, as adotadas esse ano pelo Governo Federal de redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que configuram medidas alternativas e paliativas para a ausência de uma política industrial.

“Nós tivemos um semestre repleto de ações, de reuniões importantes, nós discutimos várias vezes os perigos da desindustrialização do Brasil que muitas pessoas do Governo Federal alegavam que não estava ocorrendo e nós já estamos vendo o PIB não chegar à marca de 3%, ou seja, extremamente preocupante esse quadro. É mais preocupante ainda porque Minas Gerais tem importância fundamental na balança comercial do Brasil e não recebe por parte do Governo Federal o carinho que deveria ter”, lamentou o parlamentar.

A Comissão de Turismo, Indústria e Comércio também debateu neste primeiro semestre as novas regras de importação estabelecidas pelo governo argentino e os prejuízos que essas novas medidas estão trazendo principalmente ao mercado mineiro. A Argentina é o terceiro principal destino das exportações brasileiras, sendo 90% delas no segmento dos manufaturados e tais medidas de controle às importações representam práticas protecionistas e predatórias para os empresários.

Áudio deputado Rômulo Viegas:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.