13 de novembro de 2012

Presidência faz publicidade em jornal fantasma e mais de R$ 135 mil vão parar no buraco negro da gestão petista

A publicidade do Governo Federal do PT além de ser milionária é também fictícia. Isso mesmo, publicidade fantasma. Não bastasse gastar cifras altíssimas para promover projetos e ações que não saem do papel, a Presidência da República gastou R$ 135,6 mil para fazer publicidade oficial em cinco jornais de São Bernado do Campo, em São Paulo, que simplesmente não existem. É o dinheiro público novamente indo parar no buraco negro da gestão petista.

Outro fato curioso e importante de ser destacado é a localidade para a qual os recursos foram direcionados. Todo o montante investido foi parar nada menos do que em São Bernardo, o berço político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As publicações fictícias são vinculadas à Laujar Empresa Jornalística S/C Ltda, com sede registrada num imóvel fechado e vazio da cidade, conforme noticiou a Folha de S. Paulo.

O deputado Gustavo Corrêa (DEM), do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), faz um alerta para que a população acompanhe, fiscalize e cobre do Governo Federal a aplicação correta dos recursos públicos. “O Governo Federal, que é quem a gente espera que zele pelos recursos públicos, alocou recursos num jornal que não existe. Nos preocupa saber se outros recursos também foram alocados em empresas cujo o objetivo era o de somente beneficiar o governo e, coincidência ou não, a cidade do presidente Lula”, disse.

Em um ranking de 1.132 empresas que, desde o início do governo Dilma Rousseff, receberam recursos públicos da Presidência para veicular propaganda do governo em diários impressos, a Laujar aparece em 11º lugar. A empresa que não publica nenhum jornal está à frente de publicações tradicionais no país, como o “Zero Hora”, do Rio Grande do Sul, e “O Dia”, do Rio de Janeiro.