16 de abril de 2013

Por aparência, Governo do PT faz maquiagem em apartamentos populares inaugurados sem piso de cerâmica

Em passagem rápida por Belo Horizonte e Região Metropolitana, presidente Dilma inaugura apartamento recauchutado em Conjunto Habitacional do “Minha Casa Minha Vida”

Das 1460 unidades habitacionais, localizada em Ribeirão das Neves, apenas uma, a que presidente inaugurou, está dignamente estruturada com acabamento decente e piso em cerâmica. Todas as outras foram entregues a seus donos no chão grosso de concreto, num ato de completa falta de compromisso e respeito.

O imóvel foi maquiado para que a presidente pudesse fazer bonito com a impressa e passar para o restante da população a imagem de um Brasil, o país de todos, que só existe nas propagandas do PT. Para quem realmente precisa das políticas públicas de assistência social do Governo Federal, a realidade é muito mais dura. São promessas, atrás de promessas que, em sua grande maioria, nunca saem do papel.

Remendos

A inauguração oficial das residências em Ribeirão das Neves retrata exatamente a falta de planejamento com a qual o PT governa. São bilhões em recursos públicos aplicados em obras pela metade, que, no mínimo, irão demandar um volume muito maior de verba do que o estipulado. Para ‘remendar’ o serviço pela metade, técnicos do executivo já estudam a possibilidade de criar um “vale cerâmica” para que os próprios moradores façam a obra que o governo não foi capaz de realizar.

“No volume de remendos que o Governo Federal anda fazendo, vai se destacar agora o vale cerâmica”, critica o deputado Rômulo Viegas (PSDB). O custo dos pisos não colocados nos apartamentos é muito caro para esses moradores e essa conta não pode recair nas costas da população. O jornal Hoje em Dia relatou, em reportagem publicada nesta terça-feira (16/04), que um dos moradores deixou de comprar seus remédios controlados para investir R$ 500 na compra das cerâmicas.

Ao visitar o local e oficializar a inauguração dos imóveis, espera-se que a presidente Dilma de fato assuma o compromisso com o povo brasileiro de cumprir suas promessas de campanha, sem tentar ludibriar a população. “Na verdade, o Governo deveria era planejar melhor suas obras, executá-las com eficiência e não ficar promovendo remendos como anda fazendo, inclusive na política econômica nacional”, afirmou Viegas.