27 de agosto de 2012

Parlamentos se mobilizam e cobram do Governo Federal do PT mais recursos para a saúde

A Campanha Assine + Saúde dia a dia ganha mais adesões, isto porque a falta de compromisso e investimentos do Governo Federal do PT na área deixa todos insatisfeitos. Decepcionados com a postura da presidente Dilma em relação à Emenda 29, presidentes das Comissões de Saúde de diversos parlamentos estaduais se reuniram, nesta segunda-feira (27/08), no Salão Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para apoiar a campanha por mais investimentos federais em saúde pública.

A Campanha, iniciada em abril deste ano pelo Parlamento Mineiro, quer recompor o texto original da Emenda 29 para fazer o Governo Federal cumprir a Emenda aplicando 10% da sua receita na área da Saúde. Ao regulamentar a Emenda, em janeiro deste ano, a presidente retirou a parte do texto que estabelecia a contribuição da União deixando a responsabilidade do financiamento para os estados e municípios.

Para reverter a situação a Campanha tem percorrido o estado coletando assinaturas para um abaixo assinado em prol de um projeto de lei de iniciativa popular que será apresentado à Câmara dos Deputados. A meta da Campanha, em âmbito nacional, é recolher 1,5 milhão de assinaturas. Em Minas, até o momento, foram recolhidas cerca de 300 mil assinaturas.

O presidente da ALMG, Dinis Pinheiro recebeu os deputados e lamentou que a “saúde pública está sendo custeada somente pelos estados e municípios, não está tendo a participação vigorosa da União. Com a campanha eu espero que a gente possa ter êxito e entregar ao povo brasileiro uma saúde de qualidade, uma saúde eficiente, rápida e mais humana”.

“Estamos aqui com mais de dez estados, hoje é um dia importante para a gente aumentar de forma expressiva a nossa campanha, a adesão dos outros estados é fundamental”, comemorou o deputado Carlos Mosconi (PSDB), do Bloco Transparência e Resultado da ALMG.