10 de abril de 2013

Parlamentares se mobilizam e cobram do Governo Federal do PT mais recursos para a saúde

A campanha Assine + Saúde, lançada em abril do ano passado, pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e entidades parceiras coletou cerca de 450 mil assinaturas para apresentar ao Congresso Nacional um projeto de lei de iniciativa popular que obriga a União a investir mais recursos na saúde. Na manhã desta terça-feira 09/04/2013, o presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro e membros da Comissão de Saúde da ALMG receberam representantes de diversos parceiros da campanha para avaliar o andamento do movimento e traçar as próximas ações para coleta das assinaturas.

“A saúde tem sido tratada com descaso pelo Governo Federal. Hoje, estados e municípios investem na saúde os percentuais previstos, 12% e 15% respectivamente, já a União, que todos os anos bate recorde de arrecadação, investe apenas o que foi destinado no ano anterior mais a variação do PIB, isto é insuficiente. A saúde é um direito fundamental das pessoas, e deve ser de responsabilidade de todos. Estou convicta e otimista que, por meio desse projeto de lei, poderemos melhorar a saúde pública no Brasil. Mas, para isso, os brasileiros precisam aderir à causa e assinar o manifesto”, enfatiza a deputada estadual Luzia Ferreira (PPS), do Bloco Transparência e Resultado da ALMG.

A Campanha visa coletar 1,5 milhão de assinaturas para recompor a Emenda 29 e já ganhou a adesão de diversas casas legislativas comprovando a decepção dos parlamentares com a falta de compromisso e de investimentos do Governo Federal do PT na área.

A população brasileira também mostrou insatisfação com qualidade dos serviços de saúde, de acordo com o deputado Carlos Mosconi, do Bloco Transparência e Resultado, “em março, a ONU analisou 126 países sobre a satisfação do sistema de saúde, o Brasil ficou na 108ª posição. Exceto o Haiti, nenhum país da América Latina teve um índice tão baixo quanto o Brasil”, afirmou.

Amanhã, dia 10/04, parlamentares mineiros estarão em Brasília para participarem de ato público em defesa da saúde pública, lembrou o presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro. “A saúde é uma questão de prioridade no País. “O Brasil atualmente investe menos que países africanos na área”, disse Dinis.