24 de julho de 2013

Números da área de saneamento no Brasil ainda são vergonhosos e governo federal tenta escondê-los

As ações do Governo Federal do PT continuam fechadas numa caixa preta. A falta de transparência não é só em relação aos gastos – muitos deles em cartões corporativos secretos -, ela também se estende aos dados da gestão federal. Recentemente, o governo brasileiro vetou a investigação de uma missão da ONU que avaliaria a situação do acesso à água e saneamento no país, sem que qualquer explicação coerente fosse dada.

A verdade, no entanto, era que o governo queria, com a proibição, evitar que mais uma deficiência de sua gestão fosse escancarada ao público. Conforme divulgado no blog do Estadão, o saneamento é mais um sério problema social do Brasil e a ordem de vetar o trabalho da ONU partiu do próprio gabinete da presidente Dilma Rousseff. Coincidência ou não, a medida autoritária aconteceu no mesmo momento em que o país vivia uma das mais intensas ondas de manifestações dos últimos anos.

Lamentavelmente, os brasileiros são obrigados a conviver com um governo de resultados de fachada, “um governo que está ai, mascarando por meio do marketing e propagandas, a realidade do país”, afirmou o deputado Rômulo Viegas (PSDB). O parlamentar, que é vice líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que falta bom senso e, especialmente, planejamento ao governo do PT.

“Como a área de saneamento está muito combalida, o governo achou melhor proibir o acesso a essas informações. Ou seja, um governo que está ai, mascarando por meio do marketing e propagandas, a realidade do país”, lamentou Viegas. De acordo com o publicação do Estadão, entre 1990 e 2013, a situação daqueles que tem acesso ao saneamento melhorou em apenas 1%”. Mais de 7 milhões de brasileiros ainda usam banheiros a céu aberto todos os dias no país.

 

… ordem de vetar o trabalho da ONU partiu do próprio gabinete da presidente Dilma Rousseff….

Fonte: Fernando Cabral / PSDB