26 de agosto de 2013

Novela da duplicação da 381 tem novo capítulo: governo federal terá que refazer licitação de 4 lotes da obra

Já chegam a quatro o número de lotes das obras da BR-381 que terão que passar por nova licitação. Com esta nova suspensão, a duplicação da rodovia – que segue há anos sem receber a devida atenção do governo federal – terá novamente prazos alterados e cronogramas atrasados. O resultado, infelizmente, os mineiros já conhecem: mais uma promessa do PT que não sai do papel.

Segundo informou o jornal Estado de Minas, o Dnit terá que repetir a licitação de mais dois lotes porque os valores apresentados para os percursos ficaram acima do que o governo federal pretende pagar. Com o resultado, dos 11 lotes da duplicação, quatro terão que passar por nova concorrência.

Com a suspensão, o total de quilômetros da BR-381 que deverão ser licitados novamente chega a 70,9. O trajeto completo entre Belo Horizonte e Governador Valadares tem 303 quilômetros. Antes desses cancelamentos, a concorrência para a duplicação da BR-381 já havia sofrido dois atrasos, em janeiro e fevereiro de 2013.

Somente em junho deste ano, a abertura da licitação enfim aconteceu. À época do lançamento do edital, o deputado Gustavo Valadares (PSD) lembrou que, enquanto aguarda a concretização das promessas do governo federal, a rodovia vem sendo palco de tragédias em Minas Gerais.

 

Deputado Gustavo Valadares (DEM)

“A 381 é conhecida Brasil a fora como a Rodovia da Morte. Todos nós mineiros temos pelo menos um conhecido que perdeu a vida nessa estrada por irresponsabilidade e omissão do governo federal”, afirmou Valadares, que também é membro do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.