21 de outubro de 2013

MPF será acionado para investigar uso de recursos públicos em campanha publicitária com fins eleitorais

Mais uma vez o Governo Federal insiste em fazer cortesia com o chapéu alheio. Recentemente, o governo do PT divulgou, nos jornais e emissoras de rádio e TV de Minas Gerais, a realização de investimentos em obras de mobilidade na capital e na Região Metropolitana. Na verdade, as obras estão sendo realizadas com recursos do governo do Estado e da Prefeitura de Belo Horizonte.Por isso, o PSDB de Minas Gerais pretende entrar com representação junto ao Ministério Público Federal (MPF), solicitando investigação sobre uso de recursos públicos em propaganda enganosa do governo federal referente a obras realizadas em Minas Gerais.

Para o deputado João Leite (PSDB), a apresentação da denúncia se faz necessária, já que nos últimos 10 anos os gastos com publicidade do governo PT tiveram crescimento nunca visto antes no país. “Não me causa estranheza a atitude da presidente Dilma em anunciar obras custeadas pelo tesouro de Minas Gerais como sendo com recursos federais. Há 10 anos o governo Federal vem crescendo o orçamento da conta Publicidade Institucional. Em 2012 foram dispendidos R$391 milhões, 11% a mais que no ano anterior. Ética e moralidade são valores que passam longe do governo petista”, afirmou João Leite.

Deputado João Leite (PSDB): "Ética e moralidade passam longe do governo petista"

 

De acordo com a denúncia apresentada na última sexta-feira (18/10), o governo Dilma tenta se apropriar, na milionária campanha publicitária, de investimentos realizados com recursos do governo do Estado e da Prefeitura de Belo Horizonte. As propagandas tentam, ainda, induzir a população a acreditar que a administração federal tem investido recursos próprios em obras como o BRT, Avenida Antônio Carlos, Linha Verde-Boulevard Arrudas, Metrô de BH, Via 210 e Terminais Metropolitanos.

Tais obras de mobilidade estão sendo realizadas com investimentos do Tesouro Estadual e da prefeitura da capital mineira. Também há recursos financiados por meio de bancos federais, empréstimos esses que Estado e Município ressarcirão às instituições financeiras. Ainda de acordo com a denúncia, a única obra que conta com investimento do governo federal é o metrô de BH, que recebeu até agora apenas R$ 54 milhões para projetos, de um total de R$ 1 bilhão prometido pela presidente Dilma.

A denúncia foi apresentada, em entrevista, pelo presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, que afirmou: “Vamos acionar o Ministério Público Federal para investigar. Se não é um caso clássico e claro de improbidade administrativa, é de mau uso dos recursos públicos, que é o dinheiro da sociedade investido para disputa política, abuso do poder político da Presidência da República. As propagandas sobre Minas são mentirosas. Levam a população a conclusões falsas. Na verdade, as grandes obras como metrô, BRT e tantas intervenções, são realizadas pelo governo de Minas, em parceria com a prefeitura de Belo Horizonte. O governo federal está se apropriando indevidamente e induzindo as pessoas a uma leitura equivocada e errada, com o objetivo claramente político-eleitoral”.

O PSDB-MG denunciou ainda propaganda enganosa nas peças publicitárias das hidrelétricas de Simplício e Batalha como investimentos que irão beneficiar os mineiros, quando na verdade a energia gerada nas usinas vai para o Sistema Nacional Integrado, ou seja, para todo o país. O PSDB contesta também informações erradas veiculadas em propaganda sobre construção de Unidades Básicas de Saúde e UPAS 24 horas e a apropriação do slogan do Governo de Minas, “Minas Gerais o melhor Estado para se viver”, utilizado na campanha publicitária do PT.