5 de setembro de 2012

Micro e pequenas empresas no esquecimento: medidas de desoneração do Governo do PT privilegiam somente os grandes

Acertou o senador Aécio Neves ao colocar o dedo naquela que é uma das grandes feridas do Governo Federal do PT: a falta de políticas para as Micro e Pequenas Empresas brasileiras (MPEs). Em seu artigo publicado na última segunda-feira (03/09), na Folha de S. Paulo, o senador lembrou que, mesmo com toda sua importância econômica e social, as micro e pequenas empresas são sempre esquecidas nos anúncios dos pacotes anti crise criados pelo governo.

Alinhada ao discurso de Aécio, a deputada Luzia Ferreira (PPS) ressaltou que as medidas de desoneração adotadas pelo executivo federal, como a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados, só beneficiam as grandes empresas. “Nessa lógica, as micro e pequenas empresas pagam, proporcionalmente, muito mais impostos do que as grandes”, explicou.

A participação dos empreendimentos de pequeno porte na economia nacional é tão expressiva que, de cada dez vagas de empregos com carteira assinada, sete são geradas por empresas deste segmento. Em seu Artigo, Aécio Neves também lembrou que, somente no primeiro semestre deste ano, essas empresas criaram o triplo de empregos em relação aos abertos pelas grandes.

A deputada Luzia Ferreira também enfatizou que, além de gerar emprego e movimentar a economia, é também nas micro e pequenas empresas que as mulheres se realizam como empreendedoras. “Quase a metade dessas empresas é dirigida por mulheres”, disse. Segundo ela, está clara a necessidade de o Governo Federal do PT voltar suas atenções para esses empreendedores ao invés de focar suas políticas somente em favor dos grandes empresários. “Num país onde a base da economia e geração e empregos se dá nas pequenas empresas, é preciso se ter uma política de valorização deste segmento”.

Ações em Minas

Por sua importância no crescimento da economia, as micro e pequenas empresas sempre foram privilegiada pelo Governo de Minas. Desde o início do Choque de Gestão, a administração mineira vem desenvolvendo políticas públicas para o fortalecimento dos pequenos negócios em Minas Gerais. Em algumas modalidades de licitações públicas, por exemplo, a presença das MPEs chega próxima a 100%. Já em linhas de crédito abertas pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), elas são entre 55% e 65% do total de clientes beneficiados.