26 de novembro de 2012

Menos de 10% das obras do Governo Federal do PT, previstas no PAC 2, foram concluídas em Minas Gerais

Assim como em sua primeira fase, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) também vem sendo marcado por atrasos e baixa execução das obras em sua segunda fase. Em dois anos de projeto, o PAC 2 conseguiu concluir apenas seis das 64 obras previstas para esta fase em Minas Gerais. Isso quer dizer que em dois anos, o Governo do PT conseguiu cumprir somente 9,3% de tudo aquilo que prometeu.

Não bastasse o descaso com as obras emergenciais para os mineiros, o programa também não engrenou no restante do país. De 2011 para 2012, o avanço no nível de realização das obras teve uma perda significativa, caindo de 39% no ano passado, para 26% neste exercício, como noticiou o jornal Hoje em Dia em reportagem do dia 21 de novembro.

Os números de execução do PAC são o retrato da ineficiência e da ausência de planejamento deste governo. Este programa, como observou a deputada Luzia Ferreira (PPS), serviu de vitrine para a presidente Dilma Rousseff desde a época em que ela era apenas ministra e, mesmo já tendo assumido a presidência, ela ainda não conseguiu colocar as obras para andar.

“Isso mostra que a famosa gerente eficiente, que controlava e fazia as coisas andarem não é bem verdade. Hoje, além de ser uma gerente, ela tem poder de presidente e nem isso foi suficiente para dar agilidade à execução das obras”, afirmou Luzia, que é membro do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Cidades Históricas

Não são só as grandes obras de mobilidade e infraestrutura do PAC que não avançam. O plano de ações para as cidades históricas também não acelerou. No projeto, 20 municípios mineiros deveriam ser contemplado, mas para muitos a verba para as obras ainda não chegou ou veio com muito atraso.

Este é o caso da comunidade de Cachoeiro do Campo, em Ouro Preto. Por muito tempo os moradores da região foram obrigados a conviver com a paralisação das obras de restauração da matriz de Nossa Senhora de Nazaré por falta de recursos do Governo Federal do PT. Em Santa Luzia, na Região Metropolitana, o PAC também não funcionou, e dois prédios estão sendo cobertos com dinheiro do ICMS Cultural, dinheiro do Governo de Minas.

A descaso do Governo do PT vem fazendo com que obras importantes para Minas sejam realizadas com recursos do Estado. O senador Aécio Neves (PSDB) lembra que é preciso que a população acompanhe “passo a passo, dia a dia” as obras prometidas pelo Governo federal e ‘as boas intenções anunciadas pela presidente da República”.

Leia mais:

PAC, do Governo do Federal do PT, não engrena e 310 obras previstas para 2012 estão completamente paradas

Cidades Históricas mineiras estão há mais de um ano sem receber dinheiro do PAC do PT