20 de janeiro de 2013

Mães de Minas ultrapassa a marca de 40 mil cadastrados

Lançado em agosto de 2011, o projeto Mães de Minas do Governo do Estado de Minas Gerais oferece acompanhamento e apoio às gestantes e mães com filhos até um ano de idade. Dados deste ano registram um total de 41.054 cadastros, sendo 31.407 gestantes e 9.647 crianças. Na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a Comissão de Saúde acompanhou o projeto ao longo de 2012. Para o presidente da comissão, deputado Carlos Mosconi (PSDB) o projeto é de grande importância, pois “visa a proteção diária das gestantes, mães e bebês promovendo atenção integral à saúde desde o início da gravidez até o primeiro ano de vida do bebê. É um acompanhamento para que as gestantes possam ter um conforto e estender esse conforto para o filho”.

As regiões que apresentaram maior evolução no número de cadastros foram a Grande Belo Horizonte e o Norte de Minas Gerais. Belo Horizonte possui, no momento, 6.257 cadastros; Contagem, 1.346; Santa Luzia, 1210 e Montes Claros, 1.159. O relatório indica, ainda, que das 31.407 gestantes acompanhadas pelo projeto, 25.286 estão realizando todos os exames e consultas necessárias a uma gravidez saudável.

Pesquisas mostram que grande parte dos casos de óbitos maternos e infantil são decorrentes de causas evitáveis, principalmente na atenção aos exames de pré-natal, cuidado no parto e puerpério. Para mudar esta realidade, o objetivo do governo de Minas é aliar um bom atendimento pré-natal a sistema mais estruturado de tratamento intensivo aos casos que exigem mais cuidados após o parto. Até 2014, a expectativa é reduzir os índices de mortalidade infantil para menos de dez crianças por cada mil nascidos vivos.