3 de outubro de 2013

Licitação para obras nas estradas federais não avança e governo do PT estuda deixar pedágio 100% mais caro

Em consulta pública, governo federal alterou pedágio na BR-116 para R$ 12,31. Tarifa é quase o dobro do valor previsto em janeiro

O processo de concessões de rodovias já foi iniciado pelo governo federal do PT, mas obra nas estradas que é bom ninguém vê. Isso porque várias tentativas de licitação já fracassaram e tantas outras estão sendo adiadas. É o que aconteceu com as BRs 101, 116, 153 e 262. Nesta semana, o ministro dos Transportes, César Borges, anunciou que a concessão para essas quatro rodovias, previstas inicialmente para este ano, será arrastada para 2014, conforme divulgou o jornal O Tempo.

Enquanto o governo do PT insiste em arrastar prazos e não tirar as obras do papel, milhares de motoristas colocam suas vidas diariamente em risco nas estradas federais que cortam o país. Em Minas, a situação também é caótica. Há anos, a população aguarda pela tão necessária duplicação da BR-381, conhecida pelos mineiros como Rodovia da Morte devido às inúmeras vidas que foram perdidas no trecho que liga Belo Horizonte a Governador Valadares. Isso sem falar na BR-040, na BR-262, na BR-116 e tantas outras que cortam o Estado e clamam por investimentos.

Pedágio 100% mais caro

Em duas dessas rodovias, a BR-040 e a BR-116, o governo federal poderá elevar em quase 100% o teto das tarifas prevista para pedágio, segundo informou o jornal Folha. Na primeira tentativa de licitação para essas estradas federais, o governo tinha estipulado tarifas de R$ 4,95 (BR-040) e R$ 6,27 (BR-116). Esse leilão fracassou em janeiro deste ano e, agora, o governo lançou uma consulta pública onde prevê tarifas bem mais elevadas, de R$ 7,38 e R$ 12,31, respectivamente.

“A consulta pública feita pelo governo federal nos impressiona, e impressiona mal”, afirmou o líder do governo de Minas na Assembleia Legislativa, deputado Bonifácio Mourão (PSDB). Segundo ele, o que mais assusta é a forma como o governo está agindo, ao querer quase dobrar o valor do pedágio na BR-116. “Quem vai pagar isso é o consumidor, aquela pessoa que está colocando em risco sua vida todas as vezes que está nas estradas federais brasileiras”, alertou.

Para Bonifácio Mourão, a falta de planejamento do governo para ampliar e recuperar as estradas do Brasil é cada vez mais preocupante. “Nós precisamos da duplicação da BR-116, das melhorias na BR-040, assim como também precisamos da duplicação da BR-381. Mas pagar pedágio dessa forma? Com aumento de praticamente 100%? O consumidor não merece isso.”