29 de agosto de 2013

Grupo de vereadores afirma na ALMG que INSS é injusto ao negar pedidos de aposentadoria por invalidez

A comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) recebeu uma documentação com cerca de 150 casos de pessoas que buscam aposentadoria por invalidez ou auxílio doença e tem seus pedidos negados pelos Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O documento chegou à Comissão, na manhã desta quinta-feira 29/08/2013, durante uma audiência pública realizada no Teatro da ALMG, para receber vereadores que integram o Movimento Carlos Chagas.

O movimento que reivindica melhorias nas perícias médicas realizadas pelo INSS já reúne representantes de 30 municípios do Campo das Vertentes. Eles afirmam que o sistema de perícia médica é precário e que o número de recusas injustas de pedidos de aposentadoria aos trabalhadores é crescente.

O deputado Rômulo Viegas (PSDB), do Bloco Transparência e Resultado da ALMG foi um dos autores do requerimento para realização da reunião diz que é necessário melhorar o atendimento da perícia médica do INSS. “Os vereadores alegam que há má vontade por parte dos peritos, alegam também que existe “intenção” (aspas ressaltada pelo deputado) do INSS de não conceder os benefícios”. Rômulo acredita que abrir espaço para o diálogo, fazer audiências públicas com mais representações pode melhorar o sistema e assim “dar atendimento de qualidade ao usuário que é o nosso maior objetivo”.