1 de junho de 2012

Governo Federal do PT não libera recursos previstos no orçamento para obras do Anel Rodoviário

Os números não deixam dúvidas sobre o desinteresse do Governo Federal do PT em tirar as prometidas obras do Anel Rodoviário de Belo Horizonte do papel. Dos R$ 282,38 milhões reservados no orçamento da União em 2011 e 2012, nenhum centavo até agora foi aplicado na adequação do trecho rodoviário. Isso mesmo, zero! Nada, nenhum tostão saiu dos cofres do Governo Federal para a obra. E, enquanto isso, o Anel segue com pistas estreitas, em péssimo estado de conservação e mal sinalizadas.

Coincidentemente, o período em que este montante ficou parado é o mesmo desde o início da gestão Dilma Rousseff. Ou seja, a presidente, que tanto prometeu a revitalização do Anel Rodoviário em seus discursos de campanha, não foi capaz de aplicar adequadamente os recursos em uma obra que é tão urgente para o povo mineiro. Para o vice-líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Rômulo Viegas (PSDB), já é hora de o Governo Federal deixar os discursos de lado e começar a agir mais.

Os R$ 282 milhões previstos para o Anel já tinham sido autorizado pela Lei Orçamentária Anual (LOA), conforme dados do Sistema de Administração Financeira (Siafi) do Tesouro Nacional, divulgados pelo jornal Hoje em Dia. Isso quer dizer que, na teoria, exite a intenção de que essas obras sejam realizadas, mas, na prática, é como se elas estivessem ali, esquecidas numa gaveta empoeirada. Para se ter uma ideia, nem a licitação para escolha da empresa responsável pelo projeto executivo foi executada.

“É mais uma frustração. A presidente tinha previsto a liberação de R$ 280 milhões para obras importantíssimas no Anel Rodoviário e o discurso fica, mais uma vez, só na promessa. Minas Gerais aguarda sensibilidade do Governo Federal, as nossas estradas estão um caos”, lamentou Rômulo Viegas.

O deputado citou ainda a BR-040 como exemplo do descaso do Governo Federal com as estradas de Minas. “Quem passa perto do trevo de Congonhas, Conselheiro Lafaite e Ouro Branco tem transtornos diretos e, inclusive, risco de morte”. Viegas também lembrou da BR-381, que há anos necessita de duplicação, e da BR-352, que dá acesso à cidade histórica de Ouro Preto. “A cidade é patrimônio mundial, segundo a Unesco, e está sendo prejudicada pelo excesso de caminhões pesados que transitam pelas suas ruas”.

Buraco na pista

O Governo do PT tem levado o abandono do Anel Rodoviário ao limite da incompetência. Um buraco que está no km 4 do Anel Rodoviário desde dezembro do ano passado aumentou, trazendo ainda mais transtornos para os motoristas que passam pelo trecho, na altura do bairro Betânia. Uma parte do terreno localizada na altura do bairro Betânia, que já estava comprometida, cedeu com a chuva que caiu na madrugada desta quarta-feira (06/06), conforme noticiou o jornal Estado de Minas.

 

Áudio: deputado Rômulo Viegas

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

Leia mais:

Deputados querem debater a estadualização do Anel Rodoviário de Belo Horizonte

Mais descaso do Governo Federal do PT com Minas Gerais: inoperância do Dnit vira ação na Justiça