12 de julho de 2012

Governo do PT não abre negociações e servidores federais mantêm greve. Nas universidades, paralisação já dura 56 dias

A intransigência do Governo do PT tem marcado as manifestações de greve dos servidores das universidades federais em todo o país. Sem negociação, a categoria completa 56 dias de paralisação e não há, por parte do Governo Federal, qualquer sinalização de uma abertura para as negociações. Pelo contrário, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, foi enfático ao declarar que não negocia com grevistas.

A falta de sensibilidade do Governo Federal em negociar foi a maior reclamação dos servidores federais que estiveram na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta quarta-feira (11/06) para audiência pública da Comissão de Trabalho, da Previdência e da Ação Social. “Já faz mais de dois anos que a gente vem numa discussão muito aprofundada sobre a questão da restruturação da carreira. Infelizmente, o governo tem protelado muito e não quer discutir seriamente. Estamos em greve desde o dia 17 maio e não estamos vendo uma perspectiva de solução para esse mês de julho porque o governo se fechou”, reclamou o professor Luís Antonio Rosa Seixas, da Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP.

A ausência de diálogo com os servidores não está restrita somente à área da educação. Os cartazes e avisos de greve têm tomado conta de Brasília, podendo ser vistos nos prédios dos ministérios e autarquias federais. O serviço público do país está parado desde o dia 18 de junho. Já são 300 mil servidores em mais de 20 setores que aguardam, sem sucesso, um posicionamento do Governo Federal, segundo informou reportagem do Jornal Nacional.

Esta paralisação dos professores e servidores federais mostra exatamente a contradição entre os discursos e o posicionamento de lideranças do Partido dos Trabalhadores. Quando estão na oposição, os petistas se aproveitam da greve para fazer política. Por outro lado, quando está no governo, o PT não reivindica, não acusa, não cobra. Simplesmente não negocia.

Outro exemplo pode ser visto na Bahia, governada pelo petista Jaques Wagner. Lá a greve dos professores da rede estadual já completou 92 dias. Na última terça-feira (10/07), diante da falta de negociação com o Governo do PT, os profissionais da categoria decidiram, em assembleia, manter a paralisação.

Áudio professor Luís Antonio Rosa Seixas:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

Leia mais:

Governo do PT se cala diante da greve dos servidores federais que completou um mês no dia 17

Greve: a incoerência política do PT/MG

Governo Federal do PT não negocia e servidores federais em greves vão as ruas de Belo Horizonte