8 de fevereiro de 2013

Governo do PT muda discurso e mais seis rodovias devem entrar em seu pacote de privatização

Concessões já poderiam ter sido realizadas há dez anos se petistas não perdessem tanto tempo criticando um modelo de gestão que gera investimentos e traz desenvolvimento


Quem te viu, quem te vê. O PT que sempre fez críticas pesadas às privatizações vem mudando seu discurso e recorrendo ao mesmo modelo de gestão utilizado na gestão tucana de Fernando Henrique Cardoso para trazer mais desenvolvimento ao país. Agora respondamos: quem é mesmo contra a privatização? Não, definitivamente não é PT! Aeroportos, estradas… o Governo Federal já viu que sozinho não conseguirá resolver os grandes gargalos do país e já deu a largada ao processo de privatizações, ou concessões como as próprias lideranças petistas gostam de chamar.

Em dois anos de governo Dilma a lista das privatizações não para de crescer. Na última terça-feira (05/02/2013), o ministro Guido Mantega anunciou mudanças no modelo de licitações das rodovias e mais seis trechos devem entrar no pacote de privatização. O objetivo é atrair mais investidores, que pouco se interessavam pelas condições iniciais propostas pelo governo.

Para o vice-líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Rômulo Viegas (PSDB), o PT tenta negar, mas as privatizações são um caminho viável para trazer mais desenvolvimento econômico ao país e assegurar investimentos que muitas vezes o governo não consegue fazer.

“Estamos muitos satisfeitos. Até que enfim a presidente Dilma resolveu adotar o modelo que eles tanto repudiaram, que é modelo de privatizações, concessões ou seja lá o nome que eles queriam dar”, afirmou Viegas.

No novo modelo de licitação, foram indicadas as rodovias BR-060 (DF/GO), no trecho entre a BR-251/DF e a BR-153/GO, no sentido Anápolis; a BR-153 (TO/GO/MG), no trecho entre Paraíso de Tocantins (TO) até a divisa entre Minas Gerais e São Paulo; a BR-163 (MT), no trecho entre Nova Mutum (MT) até a entrada da BR-070 (MT); a BR-262 (ES/MG), no trecho entre a BR-101 (ES) até a BR-116 (MG); o trecho da BR-262 (MG), entre a entrada da BR-050 (MG) em Uberaba até a entrada da BR-153 (para Pouso Alto); e a BR-262 (MS), entre o trecho da entrada da BR-163 (MS) em Campo Grande até a divisa de Mato Grosso do Sul e São Paulo.