20 de fevereiro de 2013

Governo de Minas investe em mobilidade urbana e prevê utilização da malha ferroviária

Nos próximos anos, os turistas que vierem a Minas Gerais poderão ir de trem de Belo Horizonte para importantes pontos turísticos como o Inhotim, em Brumadinho, e Ouro Preto, na região das Cidades Históricas. Isso será possível por meio do projeto Trem – Transporte sobre Trilhos Metropolitano, que prevê a implantação de malha ferroviária de passageiros na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

A iniciativa da Secretaria de Estado Extraordinária de Gestão Metropolitana (Segem) pretende reativar parte dos quase 500 quilômetros de trilhos existentes na RMBH e o entorno imediato. O projeto foi um dos exemplos citados pelo chefe da pasta Alexandre Silveira de Oliveira durante evento realizado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) sobre mobilidade urbana.

“Nós já temos os estudos da possibilidade da utilização da malha ferroviária na região metropolitana para o trem de passageiro. Estamos andando a passos largos em sinergia com o governo federal para implementação disso a médio prazo”, afirmou o secretário. Ele também destacou investimentos feitos em grandes corredores de Belo Horizonte para melhorar a mobilidade. “Temos a duplicação da Cristiano Machado, a duplicação da Antônio Carlos, diversos investimentos, o BRT em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte. Há poucos dias o governador lançou mais 200 milhões de reais para investimento nos terminais metropolitanos buscando a sinergia entre os modais de transporte”, enumerou.

A melhoria da mobilidade urbana em Belo Horizonte e em outros centros urbanos do interior mineiro e pelo País são o foco das discussões do evento “Mobilidade Urbana – Construindo Cidades Inteligentes”. O fórum, que será promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) foi lançado nesta quarta-feira em solenidade comandada pelo presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB).

O tema mobilidade urbana e cidades inteligentes (termo que define espaços urbanos com grande capacidade de aprendizado e inovação) será uma das prioridades da Assembleia neste ano. O deputado Dinis Pinheiro (PSDB), destacou o papel da ALMG na busca por soluções que otimizem a utilização do espaço público. “Estamos vivenciando um martírio urbano, por isso a Assembleia quer debater e instigar a busca de soluções para resolver essa questão. Nós estamos condenados e podemos condenar as gerações futuras, se medidas duras, firmes e harmoniosas não forem tomadas,” destacou.

Reuniões preparatórias

A partir de março a Assembleia promoverá uma série de reuniões preparatórias em que serão definidos o formato e a programação do evento. Para esses encontros serão convidados representantes da sociedade civil e de outros órgãos públicos. A ideia é promover uma mobilização de gestores públicos e da iniciativa privada para discutir o tema a partir da realidade das cidades brasileiras, propondo alternativas viáveis em consonância com a mais recente legislação sobre o assunto, a Lei Federal 12.587, de 2012, que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana.