14 de março de 2014

Governo de Minas firma acordo com operadora para implantar telefonia móvel em 692 distritos mineiros

Acordo visa a execução da segunda etapa do programa Minas Comunica e beneficiará mais de 1 milhão de pessoas

Lançada em janeiro, a segunda etapa do Programa de Universalização do Acesso aos Serviços de Telecomunicações do Estado de Minas Gerais (Minas Comunica II) teve um passo importante nesta sexta-feira (14/03/20013).  O governador Antonio Anastasia assinou termo de compromisso com a Telefônica/Vivo visando a implantação de cobertura celular em 692 distritos de 359 municípios mineiros que, de acordo com o Censo IBGE (2010), não contam com o serviço.

O Minas Comunica II beneficiará diretamente cerca de 1,17 milhão de pessoas. Além de atender à população dos distritos, o programa irá facilitar a comunicação dos viajantes, pois haverá ampliação da cobertura.  O programa foi criado em 2008, durante o governo Aécio Neves, com o objetivo de levar a todo o território mineiro cobertura pelos serviços de telefonia móvel e transmissão de dados

Cobertura

A meta, até o final deste ano, é levar o serviço de telefonia celular a 50% dos distritos. A previsão é de que a cobertura atinja os 100% até março de 2016. Até o final de junho, serão beneficiados 104 distritos (15% do total). O programa tem o objetivo de reduzir as desigualdades regionais, melhorar a qualidade de vida dos cidadãos que não contam com o serviço de telefonia celular, promover o desenvolvimento econômico e social em todas as regiões do Estado, além de possibilitar o acesso a informações e a vários serviços.

O Minas Comunica II será desenvolvido pelas secretarias de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e de Fazenda (SEF). Com o programa, 100% dos distritos mineiros (IBGE/2010) terão cobertura de telefonia celular e transmissão de dados. O prazo será de 24 meses após a assinatura do termo de compromisso com a empresa vencedora do chamamento, em março de 2016.

Economia

A Telefônica/Vivo, vencedora do chamamento público realizado no dia 10 de fevereiro último, apresentou o valor final de R$ 112,4 milhões, o que representa uma economia de 18,75% ante o valor de referência fixado em R$ 138,4 milhões. O parecer final concedido pela Comissão de Acompanhamento foi publicado no dia 14 de fevereiro, após término do prazo legal para recurso.

(Fonte: Agência Minas)