31 de outubro de 2013

Frente Parlamentar da ALMG vai buscar soluções para desafios ao crescimento industrial

A Frente Parlamentar da Indústria Mineira da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), formada por 40 parlamentares e presidida pelo deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), tem o objetivo de buscar soluções para melhorar o desempenho industrial do Estado.

Participam da Frente, lançada na manhã desta quinta-feira (31/10/2013), instituições como a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Os representantes da instituição reforçaram em seus discursos a importância de reverter o processo da “desindustrialização” vivido em todo o país.

O vice-presidente da Fiemg, Teodomiro Diniz Camargos, apresentou dados sobre o setor que reforçam a tese da desindustrialização. Segundo ele, o setor industrial representava 30% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 1985 e, em 2010, já havia caído para 16,2%. Segundo ele a frente parlamentar pode atuar ajudando a reverter a alta carga tributária. “A atuação deve ser no sentido de resolver questões como a da carga tributária elevada, dos encargos trabalhistas excessivos, do câmbio instável, da burocracia excessiva e da insegurança jurídica”, disse.

O deputado Dalmo Ribeiro Silva afirmou que a Frente Parlamentar da Indústria Mineira quer acolher os empresários para que cheguem ao Parlamento mineiro suas experiências e demandas. Ele lembrou, ainda, que a ALMG já tem atuado há alguns anos na tentativa de melhorar a competitividade da indústria mineira e citou leis que reduziram a carga tributária de alguns setores. “Esse parlamento sempre foi parceiro da indústria e queremos que a frente parlamentar caminhe de mãos dadas com os empresários mineiros”, disse.

Para o presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PP), a desigualdade social brasileira tem uma das suas raízes na falta de compromisso com quem gera emprego e renda no País. “Estamos diante de um Brasil da ineficiência burocrática, dos gargalos ambientais, da falta de infraestrutura. Está na hora de acordar”, disse. O parlamentar disse que espera que o grupo de trabalho consiga fazer um planejamento estratégico de ação para mudar a realidade do País.

Fonte: ALMG