12 de junho de 2012

Dilma vem a BH e anuncia investimentos para projeto do Anel Rodoviário, obras mesmo só devem sair em 2015

Os deputados do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) estão atentos aos anúncios de revitalização do Anel Rodoviário feitos pela presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira (12/06). Esta obra já havia sido prometida pelo ex-presidente Lula no início do seu mandato e até hoje, quase dez anos depois, nunca saiu do papel. Ou seja, é a velha máxima de requentar anúncios e não liberar recursos.

O anúncio feito pela presidente Dilma nada mais é do que o primeiro passo de uma caminhada longa, segundo avaliou o líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Lafayette Andrada. “A presidente está, na verdade, autorizando o início da licitação para ver qual empresa vai elaborar o projeto. Ou seja, não existe nem projeto. São aí de 90 a 120 dias para essa licitação, depois mais um ano para se fazer o projeto. Feito isso, é preciso outra licitação para ver quem vai executar a obra. Na prática, só teremos obras de fato no Anel Rodoviário em 2015, se tudo correr bem.


Áudio: deputado Lafayette Andrada

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A preocupação da bancada governista na ALMG é a mesma do senador Aécio Neves em Brasília. Ele declarou que a liberação dos recursos federais e a realização dos investimentos prometidos devem ser acompanhados dia a dia. “Vamos acompanhar a par e passo, dia a dia, para que essas boas intenções anunciadas pela presidente da República se transformem, de fato, em investimentos que visem a minimizar as mortes e a tragédia que viraram, principalmente, as rodovias mineiras”, disse o senador.

Recursos

Para começar a colocar fim na novela do Anel, foi assinado um acordo entre a presidente e o governador Antonio Anastasia que transfere para o Governo de Minas a responsabilidade de elaboração do projeto de engenharia da obra. Para esta etapa, haverá um repasse de R$ 17 milhões ao executivo estadual.

No entanto, durante sua visita a Belo Horizonte, a presidente Dilma fez pompa ao prometer R$ 4 bilhões para as obras que incluem, além da reforma do Anel Rodoviário, a construção do Rodoanel e a duplicação das pistas da BR-381 entre Belo Horizonte e Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Mas, desse total, apenas os R$ 17 milhões para o projeto executivo do Anel foram de fato autorizados.

“O PT ainda deve muito a Minas Gerais”

Para o deputado Rômulo Viegas, o Governo Federal precisa ser mais ágil na liberação de recursos e execução das obras importantes para o país, principalmente as de Minas Gerais. “Vale alertar que este é um compromisso que já deveria ter sido assumido há dez anos. O PT ainda deve muito a Minas Gerais. O último presidente da República que investiu nas estradas de Minas foi o Fernando Henrique. Vamos ver agora se eles (governo do PT) conseguem atender a demanda da população mineira. O tempo é que vai dizer”.


Áudio: deputado Rômulo Viegas

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Leia no portal Agência Minas: ‘Governador Anastasia e presidente Dilma assinam acordo para elaboração do projeto de revitalização do Anel Rodoviário’


Ouça a entrevista do senador Aécio Neves sobre as promessas de investimentos no Anel

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.