7 de julho de 2012

Comissão de parlamentares vai traçar planos para minimizar desastres ocasionados pelas chuvas e criar ações preventivas

A Comissão Especial das Enchentes da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) foi instalada na última semana e tem como objetivo acompanhar as obras de reconstrução das áreas afetadas pelas chuvas e apresentar propostas para combater o problema. A Comissão terá um prazo de 60 dias para concluir os trabalhos. A ideia é ouvir autoridades municipais, estaduais e federais e elaborar um relatório com propostas para reduzir os desastres.

Em sua primeira audiência pública, realizada nesta quinta-feira (05/07), a Comissão ouviu representantes da Coordenadoria de Defesa Civil Estadual (Cedec), do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e do Departamento de Estradas e Rodagens (DER/MG) que trouxeram diversos dados referentes às enchentes ocorridas em 2012.
De acordo com a Defesa Civil, 20 mortes foram registradas, 106 mil pessoas desalojadas, 6.321 desabrigadas e 239 municípios decretaram situação de emergência. Os prejuízos alcançaram a cifra de R$ 1,6 bilhão.

Durante a audiência, o deputado e relator da Comissão, Dalmo Ribeiro (PSDB), membro do Bloco Transparência e Resultado da ALMG elogiou a riqueza das informações levadas pelos convidados e mostrou sua preocupação com a realidade dos municípios e concluiu que haverá “muito trabalho pela frente”.

Já o presidente da Comissão, deputado Arlen Santiago (PTB), lamentou as vidas perdidas e reforçou que a Comissão vai achar um caminho para que nos próximos anos estes desastres não se repitam. “Vamos criar uma maneira de pressionar o governo federal, que é quem recolhe mais de 70% dos impostos dos mineiros e dos brasileiros, para que o Ministério da Integração e das Cidades e a Defesa Civil Nacional participem de maneira mais efetiva nas obras de contenção”.