16 de abril de 2013

CGU aponta superfaturamento em evento promovido por Lula. O desvio é de R$ 3,6 milhões

Superfaturamento e desvio de verba. Não é de hoje que irregularidades como estas vêm sendo apuradas e denunciadas em ações e projetos do PT. A mais nova jogada foi um desvio de R$ 3,6 milhões em uma Conferência Nacional de Comunicação (a Confecom) realizada ainda pelo governo Lula, em 2009, o que representou 28% de todos os gastos do evento. O rombo consta em auditoria concluída em março último pela Controladoria-Geral da União (CGU).

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, os técnicos da CGU afirmam que, quando assinaram os contratos para o evento, os organizadores sabiam que alguns dos serviços eram “irrealizáveis” e, mesmo assim, autorizaram os pagamentos. Para o vice-líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Rômulo Viegas (PSDB), desvio de dinheiro público tem sido uma situação frequente, e muito complicada, na gestão petista.

Entre os desvios apontados pela a CGU estão o pagamento de R$ 1,8 milhão à empresa F.J Produções por serviços não prestados, a contratação sem licitação da Fundação Getúlio Vargas e o pagamento à Ponte Aérea Viagens e Turismo por passagens aéreas que não foram utilizadas. O evento, naquele ano, estava sendo presidido por Marcelo Bechara, atual conselheiro da Anatel, agência do Governo Federal do PT.