24 de fevereiro de 2013

Casa de Direitos Humanos vai receber e acompanhar denúncias de cidadãos que tiveram seus direitos ameaçados

A Casa de Direitos Humanos, instalada na região Central de Belo Horizonte, foi inaugurada nesta quinta-feira 21/02/2013, pelo governador Antonio Anastasia. A Casa vai reunir 20 órgãos e instituições para facilitar o acesso da população a serviços e programas voltados à proteção dos direitos humanos.

O mesmo espaço, que tem cerca de 3.900 m², vai abrigar conselhos estaduais de Assistência Social, de Direitos Difusos e os ligados à área de direitos humanos, além de órgãos para oferecer atendimento psicossocial e jurídico às vítimas e testemunhas de crimes violentos.

Durante a inauguração, o governador Antonio Anastasia falou que “os conselhos, representam de fato, na prática, a nossa Gestão para Cidadania. Nós sabemos que os governos, em todas as suas esferas, cobrem muito, mas não cobrem tudo. Por isso, dependem demais da atuação firme da sociedade civil. Esses conselhos são implementados e suas atividades desenvolvidas por pessoas abnegadas, por cidadãos que, de modo voluntário, sem receber nada pelo seu trabalho, se dedicam à luta pelos seus ideais. Por isso, merecem o nosso cumprimento e o nosso agradecimento”, disse o governador.

A Casa de Direitos Humanos irá funcionar no edifício Lutétia. O edifício, construído em 1939, já foi sede do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg).

Este é mais um imóvel do Estado no centro da cidade que foi revitalizado, ressaltou Antonio Anastasia que lembrou, “restauramos, anos atrás, o antigo prédio da Secretaria de Agricultura, hoje uma unidade da Polícia Civil e da Polícia Militar, na Praça da Rodoviária. Depois, restauramos o prédio sede do Bemge, na Praça Sete, entre outros. Há um imenso esforço do governo do Estado em permitir cada vez mais que o centro de Belo Horizonte tenha restaurado seu uso cultural, mas também institucional, e este prédio é um exemplo disso”.