19 de novembro de 2014

Bolsa-Reciclagem completa três anos e beneficia associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis

Em reunião solene, na manhã desta quarta-feira (19/11/2014), o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Dinis Pinheiro recebeu centenas de catadores de materiais recicláveis no Plenário da ALMG. Durante reunião, para comemorar os três anos do Bolsa-Reciclagem o Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), parceiro da ALMG também foi homenageado.

O Bolsa-Reciclagem nasceu do Projeto de Lei (PL) 2.122/11, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Dinis Pinheiro e foi transformado na Lei 19.823, de 2011. Com a sanção da Lei, os catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis passaram a receber um incentivo financeiro que beneficia trabalhadores organizados em associações e cooperativas que vivem com renda familiar abaixo da linha da pobreza ou da extrema pobreza.

Essa é uma das primeiras políticas de pagamento por serviços ambientais urbanos na área de gestão de resíduos sólidos implementadas no Brasil. Os recursos financeiros são destinados às cooperativas e distribuídos aos catadores cooperados, conforme o volume de material recolhido por cada um.

O presidente Dinis Pinheiro, presente na reunião, se disse feliz por ver que um projeto de sua autoria se traduziu em um momento tão significativo. Dinis entregou uma placa em homenagem ao CMRR, que foi recebida pelo diretor do Centro Mineiro de Referência em Resíduos, Cido Gonçalves.

Foto: Guilherme Bergamini / ALMG

Foto: Guilherme Bergamini / ALMG

De agosto de 2012 a junho de 2014, a Bolsa-Reciclagem beneficiou cerca de 1.130 catadores de materiais recicláveis por trimestre. No mesmo período, o Estado repassou aproximadamente R$ 7 milhões como pagamento pelos serviços ambientais prestados pelas organizações de catadores e quase 60.500 toneladas de materiais recicláveis foram reintroduzidas na cadeia produtiva, fazendo circular no mercado cerca de R$ 25 milhões. Além disso, 139 organizações de catadores já estão cadastradas em todo o Estado e outras 105, localizadas em 92 municípios mineiros, estão aptas a acessar a remuneração.

Ao final da reunião foi feita a entrega simbólica à ALMG de adereços de Natal feitos com material reciclável que serão utilizados nas decorações de fim de ano da Praça Carlos Chagas.