12 de abril de 2013

Agência do Governo Federal do PT corta sinal de TV aberta para municípios mineiros de forma truculenta e desrespeitosa

Atitudes truculentas e antidemocrática adotadas pela Anatel, agência do Governo Federal do PT, contra a população de Minas fez voltar à memória a época de regime de ditadura que os brasileiros tanto querem apagar de suas lembranças. De forma arbitrária e sem qualquer comunicação prévia, a agência reguladora cortou o sinal de transmissão da TV aberta para 350 mil pessoas no Sul do Estado.

A atitude causou indignação na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O deputado Dalmo Ribeiro (PSDB) entrou com requerimento na Casa para debater e buscar soluções para o caso. Ele explica que a retransmissão voltou em caráter provisório por causa de uma limiar impetrada pelo município de Lavras, mas que é preciso uma decisão em definitivo para este problema.

“Por ingerência da Anatel, nós tivemos um prejuízo para 350 mil, totalizando 24 municípios que ficaram sem retransmissão de TV. Nós temos que buscar uma resposta diretamente em Brasília, uma vez que a Anatel é fiscalizada pelo Governo Federal. Esperamos uma solução rápida”, criticou Dalmo. A preocupação do parlamentar é que a liminar possa ser revogada e os municípios afetados voltem a ficar sem transmissão.

Desrespeito e retaliação

Dalmo enfatizou o completo desrespeito da Anatel com o povo mineiro, afirmando que a postura adotada pela agência foi feita ao arrepio da lei. No início do mês de abril, técnicos da agência estiveram em Lavras alegando a realização de uma vistoria de rotina e, ao invés disso, lacraram o aparelho que capta e retransmite os sinais da TV aberta. Com isso, houve o corte na programação de 11 canais para cerca de 25 municípios do Sul de Minas.

Segundo informou o jornal Estado de Minas, a Anatel já tinha adotado medida semelhante nos municípios de Papagaios, Jeceaba e Maravilhas, na Região Central, em julho do ano passado. O sinal só foi restabelecido à época por força também de uma liminar. Na ocasião, levantou-se a possibilidade de retaliação política, já que em localidades governadas pelo PT não há registro de nada parecido.