28 de junho de 2012

Governo Federal do PT não negocia e servidores federais em greves vão as ruas de Belo Horizonte

Técnico-Administrativos, Professores e Alunos da UFMG, CEFET-MG, UFOP, UFVJM e IFMG participaram de um Ato Público, nesta quinta-feira, (28/06), contra a falta de boa vontade do Governo Federal do PT em negociar com a categoria. Até agora, nenhuma proposta foi feita aos servidores. Cerca de 500 manifestantes se reuniram na Praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte, caminharam até o prédio do Banco Central, na Avenida Álvares Cabral, onde fizeram um abraço simbólico e seguiram em passeata até a Praça Sete, no centro da capital.

“A greve é resultado de 53 reuniões infrutíferas com o governo nas quais nenhuma proposta foi apresentada e esgotaram-se todas as possibilidades de esperarmos outro momento para a greve. Se o movimento hoje está em greve a culpa é do Governo Federal e da política do governo para a educação”, destacou Edilson William Lopes, presidente do Sindicato dos Técnicos Administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino de Lavras – Sind-UFLA.

Os servidores federais pedem ao Governo Federal reposição da inflação a partir de 2010, revisão de pontos do plano de carreira e contratação de mais servidores, reduzindo assim a terceirização. O esforço é para garantir o investimento público necessário para manter a qualidade do ensino público federal e melhores condições de trabalho e salários.

Ao todo, já são 55 Instituições Federais de Ensino em Greve. Em Minas estão em Greve 12 instituições: a UFMG; UFVJM, CEFET-MG, IFMG, UFJF, UFLA, UNIFAL, UFV, UFOP, UFU, UFTM e a UNIFEI.

Breve histórico da Greve

O Movimento Grevista nas Instituições Federais de Ensino iniciou no dia 17 de maio com a Greve dos Professores que reivindicavam melhores condições de trabalho e reajuste salarial. No dia 21 de maio, os Técnico-Administrativos em Educação da UFMG deflagraram uma Greve Interna por melhores condições de trabalho e flexibilização da jornada com ampliação do atendimento, principalmente para os cursos noturnos. No dia 11 de junho, Técnico-Administrativos das demais IFES iniciam um movimento grevista por melhores salários e revisão da carreira, e os TA´s da UFMG aderem ao movimento. No dia 19 de junho os Professores da UFMG aderiram a Greve Nacional e lançam proposta de mudança na Carreira Docente. (fonte: Portal Sindifes)

Áudio Edilson William Lopes

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.