20 de agosto de 2013

Parecer da Procuradoria Geral da República desmascara farsa montada por adversários de Aécio em Minas Gerais

 

Versão: deputados mineiros que fazem oposição a Aécio Neves acusam o senador de não declarar patrimônio constituído por sua família

 

Fato: A Procuradoria Geral da República arquivou a representação, alegando que Aécio declarou o sim seu patrimônio e que a relação de bens apresentada pela acusação foi extraída exatamente do site do Tribunal Superior Eleitoral

 

A Procuradoria Geral da República arquivou representação feita por adversários do senador Aécio Neves em Minas Gerais junto àquela instituição.

O parecer demonstra que as acusações não são acompanhadas de indícios mínimos que apontassem a veracidade das acusações.

Trata-se na verdade de uma tentativa de desgastar a imagem do senador pelas mesmas pessoas que vêm, por repetidas vezes, tentando emplacar acusações falsas contra o senador em diversas instituições.

O jogo deles é muito claro:

Fazem repetidas e falsas denúncias contra o senador em diversas instituições e alardeiam na internet e na imprensa.

Quando as acusações falsas, depois de investigadas, são arquivadas, essas mesmas pessoas tentam desacreditar o trabalho das instituições ou dos responsáveis pelas investigação.

É sempre a mesma coisa:

Quando alguma decisão contraria os interesses, do PT é taxada de ilegítima e os responsáveis por elas são perseguidos e constrangidos.

Quando a decisão de qualquer instituição é favorável aos interesses do PT, ela é saudada como corajosa e independente.

Nesse caso, prevaleceu a verdade e ficou, mais uma vez provada, a má fé de alguns dos adversários do PSDB em Minas Gerais.

 

Leia mais sobre o assunto AQUI